04 julho 2010

E o nome dela é Gal


Eu ouço Gal Costa desde criança, por influência de meu pai. Com o passar do tempo, eu fui aumentando meu background musical e na adolescência, me deparei com uma Gal num ritmo mais lento de produção e passei a implicar com a cantora. Só vim redescobrir sua obra há uns 2 anos, graças a um amigo virtual que é vidrado nela e passei a escutá-la novamente.

Sim, Gal Costa tem influência de João Gilberto e Dalva de Oliveira. Mas seu registro é muito próprio e inaugura o canto moderno no Brasil. É de um ecletismo assustador, que inspirou muitas cantoras. Junto a Elis Regina e Maria Bethânia, forma (talvez) o trio de cantoras mais importantes da história da MPB.

Quem me conhece, sabe que quando eu cismo com alguma cantora, eu quero ter tudo. Assim foi com Cássia, Zélia, Marisa, etc... Com Gal, não é diferente. Tenho tentado me inteirar de tudo que ela já fez e me assusta a qualidade, a variedade, os conceitos, as metamorfoses. Cada disco é uma concepção totalmente diferente.

Cantoras como Angela RoRo, Cássia Eller, Zélia Duncan, Teresa Cristina, Adriana Calcanhotto, Fernanda Takai e Maria Gadú já confessaram a admiração por Gal Costa. Mas elas, no que diz respeito ao canto, não se situariam no clã iniciado por Gal, mas ainda assim reforçam o quão importante foi o trabalho da baiana para a MPB como um todo.

Caetano em um tratado recente disse que Baby Consuelo (nos Novos Baianos) já era uma "Galzinha". E de fato, a gente percebe essa semelhança ao compararmos o discos de Gal em 1969 com os registros de Baby nos discos de Novos Baianos. A mesma semelhança é percebida com a baiana Marcia Castro. O Dj Zé Pedro a considerou como uma mistura de Gal 69 com Marília Medalha. Não conheço Marília para ratificar o que disse o Dj, mas confesso que na primeira vez que assisti a um show de Marcia, me remeteu a Baby dos Novos Baianos, que me lembra Gal.

Marisa Monte, fã declarada de Gal, me remete a uma Gal do LeGAL e do FaTAL. Pelo menos, o seu encontro com Arto Lindsay no DVD Mais me dá essa ideia. Tem um aspecto soturno em algumas produções de Marisa que me faz suscitar essa relação. Ressalto que La Monte conseguiu uma autonomia tão grande no meio musical, que com a produção de Gal estando mais lenta, tomou quase que totalmente para si, a referência de modernidade e ecletismo, principalmente das cantoras denominadas mezzo-sopranos.

Seguindo a ordem dos discos galcostianos, o universo do disco Índia, me leva ao universo brejeiro e singelo do disco de estreia de Vanessa da Mata, mas a mato-grossense apresenta um aspecto pop que talvez seja contemplado no Cantar, disco de 1974 que serve de referência para cantoras como Bebel Gilberto, por exemplo.

O repertório buliçoso de Gal no disco Tropical é semelhante ao que Roberta Sá faz, sem a mesma energia. Antes de entrar no Fama, Roberta declarava Marisa como sua cantora preferida, porém com as constantes comparações, ela parou de mencionar. Partindo do pressuposto que Marisa é a principal influência de Roberta, há de se ressaltar que na concepção artística da potiguar existe um repertório brejeiro que nos remete mais a Gal 79 que a Marisa Monte.

Outras cantoras, como Jussara Silveira, Ná Ozzetti e Vânia Bastos podem ser classificadas como seguidoras de Gal. Jussara é a cantora que talvez mais lembre Gal Costa, por causa do timbre. É confundível, mas a (falsa) baiana tem muita propriedade. Assim como Gal, Jussara também dedicou um disco a Caymmi. Ná Ozzetti admite a admiração ser fã de Gal e gravou "Sua Estupidez" em homenagem a ela. A outra paulista, Vânia Bastos já confessou a importância que o disco Água-Viva de 1978 teve em sua vida.

De Zizi Possi a Tulipa Ruiz, passando por Leila Maria e Tetê Espíndola, Gal ainda se faz presente como referência para as cantoras brasileiras. Não está mais tão atuante como gostaríamos, mas é com certeza um patrimônio da música nacional.

Ainda este ano, será lançada uma caixa com a discografia de Gal na Universal Music. É pra mim, a sua melhor fase. Para não me estender mais com leigas opiniões, encerro esse post com um vídeo de Gal em uma das suas mais perfeitas interpretações:

Nenhum comentário:

Postar um comentário